Suspeito de abuso sexual contra funcionárias de fábrica continua foragido

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio da Delegacia Regional de Canindé, continua em diligências para capturar Flavio Roberto Sousa Alves, 47 anos, (Peixoto), suspeito de estupro, ameaça, assediar e abusar sexualmente de funcionárias de uma fábrica, onde ele era gerente.

O mandado de prisão temporária contra o suspeito foi expedido nessa segunda-feira (29). De acordo com levantamentos e testemunhos de vítimas, o homem assediava sexualmente e psicologicamente as mulheres que iam fazer entrevistas de emprego, ou aquelas que desejavam ascensão profissional.

As equipes foram até ao local onde o homem trabalhava para cumprir a ordem judicial, mas quando os investigadores chegaram, o homem fugiu pela porta dos fundos da fábrica, em uma moto.

Denúncia

A Delegacia de Canindé já ouviu 14 mulheres. Entre elas, de outra fábrica onde também Peixoto era gerente (inquérito aberto em 1º de fevereiro de 2002). Segundo a Polícia, ele assediava as mulheres para dar emprego ou para dar promoção. Quando a vítima se negava a ter relação sexual com ele, era demitida. Para a polícia, as suspeitas começaram há 17 anos.

A defesa

O advogado Euclides Augusto Maia comentou em uma publicação do Grupo Canindé de Comunicação – GCCOM, se apresentando como advogado do Flávio Roberto, o Peixoto, e relatou que seu cliente já havia comparecido à delegacia três vezes. Em uma delas para o interrogatório. “Estamos no Fórum de Canindé para saber sobre a decretação de Prisão Temporária, e sendo assim, o apresentaremos mais uma vez. Ele sempre estará à disposição da Polícia e Justiça”, disse o advogado na tarde de ontem (30).

O delegado Daniel Aragão Mota também informou que a defesa havia entrado em contato, informando que apresentaria o suspeito na delegacia, mas depois passou para ontem, mas até o fechamento da publicação, ele ainda não havia se apresentado à polícia.

Destaque

O caso vem sendo veiculado na imprensa do Estado do Ceará e a nível nacional, em emissoras de rádio, jornais e TVs. Nesta terça-feira, a página da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará trouxe a seguinte matéria: “Suspeito de abuso sexual contra funcionárias de uma fábrica é procurado pela Polícia Civil”.

Tentativa de contato

A reportagem do GCCOM ainda não conseguiu contato com a defesa do suspeito. A equipe de redação respondeu ao comentário do advogado, mas não obteve retorno.

Com informações da SSPDS