Presidente da CDL Jovem escreve primeiro artigo sobre empreendedorismo

Veia artística e empreendedorismo: os 3 pilares do sucesso

Desde o início dos tempos, o homem teve duas práticas que caminharam juntamente a ele que são: comércio e arte.

A arte esteve aliada ao comércio por um bom tempo, como podemos ler em livros de história em que na prática de artesanato eram vendidos produtos de argila ou qualquer material para o consumidor e isso está presente até hoje.

O tempo foi passando, e temos hoje pinturas que valem milhões dentre outros seguimentos da arte que está fundida ao empreendedorismo.

A arte no coração de cada pessoa, na maioria das vezes, nasce na sua juventude, trazendo então alegria, paixão e dedicação por aquele Hobby e no meu caso não foi diferente.

Nos anos de 2009, nascia no Brasil uma dança chamada “Passos Livres ou FREE STEP” na qual me dediquei ativamente durante 5 anos e os restantes anos passei a dançar com pouca frequência, mas com muito amor. A dança me ensinou muita coisa e acreditem ou não: a dança, essa arte, me ensinou a empreender.

É indiscutível hoje em dia que o  empreendedorismo é presente na dança. Podemos ver grandes empresários como Fábio Duarte (FitDance) ou Daniel Saboya que ambos além de dançarinos são grandes empreendedores.

Falarei aqui os três pilares mais importantes na minha opinião dos negócios, baseado no que aprendi e vivenciei e ainda vivencio nos meus 10 anos de dança procurando mesclar com conselhos para novos empreendedores.

  1. Paciência

Acredito que o que tem de mais empolgante fora dançar é um dançarino entrar em um grupo conhecido, ou pelo menos passando pelas fases da inscrição; provando assim, o seu valor. No mundo dos negócios isso também é igual. Você sempre deve ter se imaginado entrando em uma grande companhia e ganhando um grande cargo não é? O conselho que tenho para dar neste caso se chama: paciência. A paciência é um dos pilares para o sucesso. Dê o seu melhor em qualquer área que ocupar, assim um dia será reconhecido por seu esforço! Você chega lá!

  1. Abra sua mente

É indiscutível que para você melhorar em algo é necessário que treine muito e às vezes é necessário buscar conhecimento em outros lugares. Se você dança um estilo, é necessário aprender alguma coisa de outro estilo para melhorar. No mundo dos negócios é parecido. Temos que buscar conhecimento em livros, biografias, autoajuda, etc. Para que podemos melhorar o atendimento ao cliente, por exemplo, com novas estratégias e táticas que criamos com novos conhecimentos. Isso te deixará mais à frente do concorrente.

 

  1. Seja, acima de tudo, honesto!

Já presenciei e assisti muitos campeonatos “roubados” ou “vencidos por panelinhas” como chamamos na dança. É muito triste ver que alguém só conseguiu te superar por meio de trapaça, mas um dia o mundo o presenteia com algo ruim; o chamado karma. Já vi também muitas empresas arruinarem por rombos de colaboradores infelizmente roubando do patrão e até mesmo o próprio empresário tentando crescer por “caminhos mais fáceis”. Precisamos ser sempre honestos, trabalhar com o poder do bem, servir a todos e servir a Deus. É muito gratificante dar o seu melhor e ser reconhecido, lutar bastante pra conseguir algo. O processo é lento, então, curta o processo poios da dor você irá para a glória e pode ter certeza que estará mais perto do que longe.

Espero ter ajudado um pouco a todos que tiraram um tempo para ler meu pequeno artigo. Concluo aqui com um último conselho: Produza sua veia artística. A arte abre nossas mentes e isso é muito necessário no mundo dos negócios! Foi um prazer escrever para todos.

Paulo Víctor Magalhães:

Empresário Canindeense ( grupo ORPAM ), empreendedor, formando em Administração, fundador da CDL Jovem de Canindé, primeiro Presidente da CDL Jovem Canindé (biênio 2018-2020) , estudante de Nutrição, e, de vez enquanto dançarino.