Canindé é a primeira das 3 cidades do Ceará com maior risco de dengue, zica e chikungunha

A cidade de Canindé aparece como primeira linha a nível estadual como a cidade em situação de risco de surto de dengue, zica e chikungunya. Os dados foram divulgados pelo Ministério da Saúde em evento promovido pelo Governo Federal em Brasília.

No Ceará, existem 40 cidades em risco ou risco de dengue, zika e chikungunya. 

Além de Canindé, com 6,7, aparecer em situação de risco Chorozinho, 5,5 e Viçosa do Ceará, com 4,6. Já uma capital do Ceará Fortaleza aparece em situação satisfatória.

O estudo abrange 37 estados em estado de alerta para doenças: Acarapura, Acopiara, Alto Santo, Araúma, Araripe, Assaré, Baturité, Boa Viagem, Campos Sales, Cariré, Caririaçú, Caucaia, Coreaú, Farias Brito, Horizonte, Ibicuitinga, Ipu, Itaitinga, Itapague, Itapipoca, Itatira, Jaguaretama, Maranguape, Milhã, Mucambo, Pacata, Palmácia, Parambu, Quixadá, Quixeramobim, Senador Sá, Tejuçuoca, Umari e Uruburetama. 

No Ceará, (860), adjacências por unidades domiciliares (290) e lixo (37).

De acordo com o Ministério da Saúde, o Sistema de Monitoramento Rápido de  Aedes aegypti  (LIRAa), é um instrumento fundamental para o controle do mosquito e das doenças. Com base nas informações coletadas, o gestor pode identificar os bairros onde estão concentrados os focos de reprodução do mosquito, bem como o tipo de cultivo predominante. O fazer é, com uma perspectiva de fazer um levantamento, como melhores condições para fazer o planejamento das ações de combate e controle do mosquito.

O presidente Michel Temer e o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, entregaram esta quarta-feira (12), em Brasília (DF), mil caminhonetes, como força efetiva no combate ao mosquito Aedes, ao atual cenário de risco dos municípios em relação ao mosquito  Aedes aegypti . Durante solenidade, foram entregues 600 caminhonetes, que são enviados às regiões Centro-Oeste e Sudeste. Os outros 400 painéis já estão disponíveis para as demais regiões.

Com informações da Agência Saúde