Cotar prende grupo criminoso com armas de fogo em Itatira

Equipes do Comando Tático Rural (Cotar) da Polícia Militar do Ceará (PMCE) prenderam, nesse domingo (9), um grupo criminoso em posse de armas de fogo. A prisão ocorreu, no bairro Centro, na localidade de Lagoa do Mato, no município de Itatira – Área Integrada de Segurança 15 (AIS 15). Com os suspeitos, foram apreendidos armas de fogo munições e celulares.
Mediante uma denúncia direcionada ao Comando de Policiamento do Interior (CPI), buscas foram iniciadas para inibir os criminosos de agirem na região. De acordo com informações policiais, os suspeitos estavam reunidos com intuito de articular confrontos com grupos criminosos rivais. Por volta das 9 horas, equipes do Cotar dirigiram-se até a cidade de Itatira a fim de averiguar a veracidade do fato.
Ao chegar ao endereço indicado, a composição policial realizou uma vistoria na propriedade e encontrou um revólver calibre 38 escondido dentro de um fogão. Na casa, foi preso José Tiago Ferreira (27), com antecedentes criminais por tráfico de drogas, latrocínio e posse de arma de fogo. Foram abordados e presos enquanto tentavam evadir-se do local: Francisco Romário Glaciano de Sousa (26), com passagem pela Polícia por roubo à pessoa, posse ilegal de arma de fogo e tentativa de homicídio doloso; e Antônio Carlos Pinto Martins (18), sem antecedentes criminais, com ele mais um revólver foi apreendido.
Francisco Romário colaborou com a Polícia informando que em sua residência tinha mais um revólver escondido. Os policiais militares foram até a casa e encontraram duas mulheres que estavam escondendo a arma de fogo. As suspeitas foram identificadas como Maria Aline Melo dos Santos (35) e Marinara Tereza da Silva Ribeiro (18), ambas sem antecedentes criminais.
Após dada voz de prisão a todos os suspeitos, diligências foram realizadas para prender mais um integrante do grupo, identificado como Aluízio Vieira da Costa (42), sem passagem pela Polícia, que tinha chegado na cidade com 16 celulares sem procedência legal comprovada. Todos os criminosos e o material apreendido foram conduzidos para a Delegacia Regional de Canindé, onde um inquérito policial foi instaurado. Aluízio responderá por receptação e o restante do grupo criminoso foi autuado por posse ilegal de arma de fogo. A Polícia Civil investigará a atuação dos suspeitos na região.

Por SSPDS